Quando uma pessoa falece, deixando bens, abre-se sua sucessão dando início ao processo de inventário, para relacionar os bens deixados.

Inventário consiste em um procedimento para transferir bens e direitos de alguém que faleceu, para seus sucessores.

A partilha dos bens entre os herdeiros depende do inventário.

Finalizado o inventário, os bens deixados pela pessoa falecida passam a pertencer legalmente aos seus sucessores.

Podemos dizer que, o inventário tem por finalidade arrecadar os bens e deveres deixados
pela pessoa falecida e promover a partilha da herança entre os sucessores.

O inventário poderá ser processado pela via judicial e pela via extrajudicial.

Em qualquer modalidade, é importante realizar o inventário em até 60 dias do óbito, de forma a evitar a cobrança de multa do valor do imposto devido na transmissão causa mortis.

Lembrando que, somente com a finalização do inventário, que o patrimônio passará ser partilhado entre os herdeiros conforme a sua vocação hereditária, por isso é importante a sua realização para que não haja problemas futuros.

É bom informar que enquanto o inventário não for concluído, os herdeiros não poderão vender ou transacionar os bens da pessoa falecida.

Se você achou este post interessante, compartilhe nas suas redes sociais. Assim, os seus amigos também ficarão informados sobre o tema.

Aproveite para acompanhar nossas atualizações no Instagram.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.